swiper de cartao para consumo e satisfacao de clientes para restaurante por quilo e casas de show

Equipamentos de Automação Comercial: Swiper de Cartão

Os equipamentos necessários para automatizar o seu negócio dependem da estrutura operacional dele. Para um bar, restaurante, ou casa noturna, a necessidade de alguns equipamentos acaba diminuindo, enquanto a de outros aumenta.

 

Se o seu negócio for um bar ou casa noturna que vive lotado, pode ser que instalar totens acabe cortando os custos fixos de ter mais funcionários atendendo os clientes e fechando as contas.

 

Para restaurantes, equipamentos de automação comercial voltados ao atendimento ao cliente são mais comuns! Por exemplo, telas de produção, terminais de atendimento, e o sistema de pagamentos TEF são encontrados em diversos estabelecimentos.

 

Como esses equipamentos de automação comercial já existem há um tempo, a tecnologia já barateou muito. Eles são para o negócio o que um painel solar é para uma casa. Mesmo precisando ter um investimento inicial separado para cobrir o custo do equipamento, a economia e acesso à informação ao longo dos meses acaba valendo a pena.

 

Mas, agora que já estamos na mesma página, vou mostrar para vocês alguns desses equipamentos de automação comercial. Cada semana eu vou trazer um equipamento diferente, então fiquem atentos!

Swiper de Cartão

 

O Swiper de cartão é utilizado na leitura e registro de comandas voltadas para o consumo usando o código de barras. Ele é muito eficiente quando se trata de verificar a identidade do dono de cartão, como também registrar um novo dono para abrir a comanda ou fazer um pedido.

 

Ao entrar no estabelecimento e fornecer os dados cadastrais, o consumidor recebe um cartão para facilitar os pedidos que ele for realizar. Nessa situação, para cadastrar o seu perfil no cartão, fica muito mais fácil para a atendente quando ela pode só passar o cartão pelo swiper ao invés de precisar digitar o código numérico que se encontra no verso do cartão.

 

Se o seu estabelecimento usa comandas individuais para os consumidores, é bem recomendado que elas sejam atreladas às fotos dos consumidores. Assim, você implementa uma verificação fácil, eficaz, e inviolável para assegurar a segurança dos consumidores dentro do seu estabelecimento.

 

No entanto, não é necessário cadastrar o consumidor com as comandas. No bar do Seu Bibi, por exemplo, a comanda é aberta com a entrega do documento – seja CNH ou RG – para que os consumidores possam aproveitar sem se preocupar. Ao pagar a conta, o documento é devolvido.

Em restaurantes por quilo, ou estabelecimentos parecidos, é possível entregar a comanda sem precisar entregar nada. Na saída, o cliente pode apenas pagar a conta atrelada à comanda. Mas, para melhorar a segurança, é melhor montar a operação de tal maneira que os clientes precisem passar pelo caixa para sair do estabelecimento.

 

Uma das reclamações mais recorrentes em estabelecimentos voltados para o entretenimento noturno é a cobrança indevida que acaba acontecendo quando uma comanda é furtada ou perdida. Ao implementar a identificação com uma foto, e instalar esse equipamento nos bares e locais destinados a realização de pedidos, você evita transtornos e dores de cabeça, tanto para os seus caixas e atendentes quanto para os seus clientes. É uma medida simples e rápida de ser instalada, sendo que para verificar a identidade do dono ou dona da comanda, basta com que o funcionário em questão veja a foto que aparecer na tela.

 

Os swipers, nesse sentido, facilitam e otimizam os processos voltados para o atendimento, o cadastro e a saída do estabelecimento. Durante o cadastro, a atendente pode focar em registrar os dados de maneira confiável. Para o atendimento, como dito antes, os swipers facilitam na verificação da identidade dos clientes, e se a comanda de fato pertence à pessoa que está realizando o pedido. Na saída, o swiper facilita a identificação da conta a ser paga.

 

Tanto para o cadastro quanto para a saída, registrar números que não sejam os que estão no cartão podem levar ao cadastro de uma comanda diferente, causando assim uma péssima experiência para o consumidor. Na entrada, isso significaria que o cliente, ao realizar um pedido com a comanda que lhe foi dada, precisará retornar à entrada para poder recadastrar a comanda com êxito, sem contar a fila que provavelmente precisará pegar para realizar um processo que, em tese, já tinha sido realizado. Já, na saída, registrar o número errado pode significar em perda de lucro para a casa noturna – caso o número digitado pertença à uma outra comanda -, ou exatamente o contrário, botando o consumidor em uma situação na qual ele tenha que pagar pelo consumo de outro cliente.

 

Dessa maneira, além de providenciar celeridade no que diz respeito aos processos dentro dos estabelecimento, o swiper de cartão providencia maior segurança à todos os envolvidos. Não há como ter erros de digitação quando a verificação é feita com a biometria do código de barras.

Paulo Gregorin
Paulo Gregorin

Estrategista de Marketing Inbound e criador de conteúdo para OZ Technology, formado em Comunicação Social e especializado em Inovação Tecnológica pela universidade de Stanford. Geek nato incorporado em um amante da cultura, informação e artes em todas as suas formas, acredito na proliferação de boas idéias através da comunicação.