NFC-e_consumidor_fiscal_epoc_oztechnology_

NFC-e no Paraná: A Hora de Aderir é Agora!

Agora é oficial: quem não aderiu à Nota Fiscal Eletrônica (NFC-e) no estado do Paraná tem até o final deste ano para se adequar às novas normas fiscais. A medida tinha como meta alcançar a instauração total até o final de 2015 mas, por decreto da Secretaria Estadual da Fazenda (Sefa), a adesão foi prorrogada em 1 ano devido ao grande volume de empresas que já dispunham ou tinham acabado de comprar a tradicional impressora fiscal (ECF). Mesmo após o período de tolerância generoso concedido pelo órgão governamental, a quantidade de empreendimentos que apoiaram e se adequaram à medida ainda é pouco. Apenas 37% das empresas varejistas do Paraná se adaptaram para cumprir a exigência. (Fonte: Folha de Londrina)

Mesmo com a implementação total longe de ser finalizada, o estado do Paraná goza do status de estado mais avançado no que diz respeito à execução da medida. Dos mais de 190 mil estabelecimentos na ativa obrigados a emitir a nova NFC-e, aproximadamente 71 mil já operavam o sistema em Julho. Tido como a alternativa econômica de sua predecessora, a tecnologia da NFC-e visa cortar os custos operacionais e agilizar o procedimento burocrático, investindo na transparência e no serviço ao consumidor. Ao invés da impressão da nota fiscal, a mesma será enviada ao e-mail do consumidor ou consultada online e, caso o mesmo opte por imprimí-la, poderá fazê-lo. Para comerciantes e autoridades tributárias, essa medida aprimora o controle fiscal e facilita o acompanhamento e organização das operações diárias do estabelecimento, mantendo todas as informações numa base de dados online. Atualmente, são emitidas cerca de 2,5 milhões de notas fiscais eletrônicas por dia e mais de 535 milhões desde outubro do ano passado, apenas no estado do Paraná.

A diferença entre a antiga ECF e a nova NFC-e é o baixo custo de aquisição de novas impressoras, como também a facilidade acima explicada. A transição, para os comerciantes, significa a liberdade administrativa no sentido de expansão ou contração de caixas. Visto que a nova tecnologia não precisa de impressora homologada, comumente oferecida por poucos fabricantes e outras poucas empresas certificadas para a lacração, mantendo vínculos de manutenção do equipamento. Os dados fiscais que antes ficavam guardados na memória interna da ECF, gerando sempre um trabalho mensal para a extração do arquivo CAT52, agora são disponibilizados online, com acompanhamento em tempo real. A nota fiscal também poderá ser acessada via QR Code, através do smartphone do cliente.

NFC-e_fiscal_epoc_oztechnology

 

Os custos associados à ECF chegam a R$ 2,5 mil para o comerciante. Já, com o advento da NFC-e, os custos operacionais diminuíram exponencialmente, visto que no próprio site da NFC-e você pode baixar um software emissor de notas fiscais gratuito. A Receita Estadual oferece links de parceiros que também fornecem software emissor de notas fiscais, como a Associação Comercial do Paraná (ACP) e a Federação das Associações Comerciais e Indústrias do Paraná (Faciap).

Em contrapartida, há alternativas disponíveis para àqueles interessados em ter vantagens extras no quesito de automação comercial. Os softwares gratuitos disponibilizados oferecem a adaptação às novas normas, porém não dispõe de métricas e módulos apropriados para a integração das diferentes áreas dos comércios. Ao optar por um software de automação comercial que se adequa aos parâmetros da NFC-e, o comerciante transforma seu empreendimento dos pés à cabeça. Além de emitir as novas notas, a automação comercial possibilita o relacionamento do estoque às vendas realizadas, debitando automaticamente as quantidades adquiridas pelo consumidor, informando em tempo real a quantia remanescente. Além do controle de estoque, o administrador pode optar por módulos que possibilitam a avaliação de cada funcionário de acordo com eficiência e vendas realizadas, podendo assim analisar os pontos fortes e fracos de seu empreendimento.

 

 

 

Paulo Gregorin
Paulo Gregorin

Estrategista de Marketing Inbound e criador de conteúdo para OZ Technology, formado em Comunicação Social e especializado em Inovação Tecnológica pela universidade de Stanford. Geek nato incorporado em um amante da cultura, informação e artes em todas as suas formas, acredito na proliferação de boas idéias através da comunicação.